Retrospectiva do AgileBrazil 2010 - Parte 3


by Rafael Rosa

Segundo dia de conferência, acordei meio mal e perdi o keynote do Philippe Kruchten, só cheguei a tempo para ver aquele joguinho sem vergonha entre Brasil e Portugal que passou no auditório principal e no stand da Thoughtworks, que vergonha. Mas vamos ao que interessa.

Pelo menos eles não brigaram :) Foto de austinhk

Jogo e o kanban-sketch da Aspercom

Deveria ter aproveitado as duas horas de nervosismo para trabalhar no projeto que o Rodrigo Yoshima da Aspercom (que levou uma mini-vuvuzela para ficar assustando o Guilherme Silveira) propôs para fazermos num estilo Rails Rumble. A idéia era criar um site parecido com o yuml.me, mas para quadros kanban batizado de kanban-sketch, onde você manda os cartões e fases via URL e ele monta um board bonitinho. Eu acabei fazendo uma brincadeirinha com Sinatra, que eu nunca havia metido a mão antes, e até que saiu alguma coisa. Eu montei o suficiente para fazer o parse da URL e montar alguns objetos em memória com os dados, só faltou gerar o HTML, mas essa é a parte “fácil”. Dado que investi apenas 3 horas no projeto, não foi um resultado ruim, você pode ver o fonte no meu GitHub, só não vale falar mal :) Pretendo voltar a falar sobre o assunto futuramente.

Trabalhando nesse projeto conheci o João Vitor, que faz parte do RailsMG, o grupo de usuários Ruby do qual o Daniel Lopes da Área Criações faz parte, e tem agitado vários encontros em Belo Horizonte. Foi ele quem mais trabalhou no projeto e teve a sorte, extremamente merecida, de ganhar o prêmio que o Yoshima estava sorteando para quem participasse, um vale-compras de US$ 150 na Amazon, nada mal. Quem colocou a mão no saco para fazer o sorteio foi o Klaus :)

Relatos - Codezone e James Lewis

A tarde assisti ao relado do Codezone (vulgo Leandro Silva, que também trabalha na Locaweb) intitulado “Como vi o Scrum ser rechaçado em uma grande empresa”, que foi bacana, e eu adoro relatos de casos reais.

Codezone evangelizando Agile - Foto do Fernando Meyer

Na sequência assisti à palestra do James Lewis da Thoughtworks, chamada “Agile Adoption Anti-Patterns”, que segui a mesma linha do Codezone, mas ao invés de tratar de um caso específico, ele relatou padrões que identificou em vários casos onde a adoção/implementação de metodologias ágeis falhou ou teve problemas. Vou caçar os slides da palestra e publicar aqui, acho que vale a pena refletir sobre esses padrões.

Ver alguém relatando os erros e acertos do seu trabalho é algo que ensina muito, é uma das formas mais legais de se aprender algo, especialmente quando estamos falando de coisas bastante abstratas como metodologias de trabalho.

Klaus Wuestefeld

Para fechar com chave de ouro, Klaus Wuestefeld fez o keynote final intitulado “Learning and Coolness - Beyond XP”, que teve um alto grau de “duracaralhisse” (tradução dele de coolness) :) Esse termo foi utilizado para definir um dos valores propostos pelo Klaus para projetos XP. Coolness é fazer com que cada projeto seja tão legal e interessante que motive a equipe a trabalhar bem sem precisar de controles externos e dúzias de ferramentas “motivacionais”.

O outro valor foi “learning”, que se trata de encarar o desenvolvimento de software como um processo de aprendizado ao invés de um pastelaria. Se fizermos isso o projeto fluirá naturalmente e processo ficará ainda mais leve.

No fundo, tudo que ele falou é uma questão de atitude ao invés de processos, e concordo com a abordagem dele, embora alguns detalhes do que ele relatou me fazem pensar se o Beyond XP que ele propõem é viável com projetos ou equipes grandes ou então com equipes pouco maduras, mas as idéias básicas são ótimas.

Já havia visto uma versão dessa palestra no Encontro Ágil de 2009 no IME-USP, e o Klaus, assim como o David Hussman, é muito carismático.

Encerramento

Depois do Klaus, a organização fez vários sorteios e colocou no palco todos aqueles que ajudaram na realização do evento. Eles foram heróis e definitivamente merecem nossos agradecimentos e aplausos. No finzinho eles passaram um vídeo com o keynote principal do Agile Brazil 2011, Ken Schwaber, co-criador do Scrum, que deu um “oi” e falou que estará aqui no Brasil nos próximos meses dando alguns cursos (acredito que o Professional Scrum Developer com o Giovanni Bassi) e que está animado para o próximo ano. Pelo que entendi parece que vai ser em Belo Horizonte, mas não sei se essa informação está correta.

Com isso encerro o relato das apresentações oficiais, no próximo post farei um wrap-up com minhas impressões sobre o evento, até lá. Leia também a parte 1 e a parte 2 da restrospectiva.

comments powered by Disqus